São Paulo atrasa leite para crianças com alergia

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

O governo de São Paulo atrasou a entrega de um leite especial distribuído pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para crianças que têm alergia à proteína do leite de vaca. O produto, cuja lata pode custar até R$ 180 em farmácias, está em falta desde os primeiros dias deste mês no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) Maria Zélia, no Belém (zona leste), único posto da cidade de São Paulo que faz a distribuição. Há crianças com a alergia que chegam a usar mais de oito latas em um único mês. Os riscos caso elas tomem um leite errado podem ir de diarreia, refluxo e sangue nas fezes a choque anafilático com risco de morte, segundo a gastropediatra Juliana Valente. Procurada, a Secretaria da Saúde do governo Geraldo Alckmin (PSDB) disse que fez uma nova compra e que a situação estará normalizada até esta sexta-feira (19). Segundo a pasta, houve um desabastecimento temporário do leite Neocate, da Nestle, por conta do "aumento inesperado da demanda". Ela afirma que a distribuição de fórmulas continua normalmente no restante do Estado – afetando só a capital.

Temas deste texto: