Sem bons professores não há futuro

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

Em artigo, Mozart Neves Ramos, membro do Conselho Nacional de Educação, diz que países como Coreia do Sul, Finlândia, Cingapura, Canadá e Japão, que estão no topo da educação mundial, têm pelo menos uma coisa em comum: ser professor nesses países é objeto de desejo. “Os jovens se sentem atraídos pela carreira do magistério. No Brasil, eles têm fugido da carreira. País sem bons professores não tem futuro”. O articulista cita estudo da professora Bernadete Gatti, da Fundação Carlos Chagas, que mostrou que tanto a formação inicial dos nossos professores quanto a continuada estão longe das atuais necessidades da escola pública. “Não dialogam com a sala de aula. A formação é muito teórica. Não há propriamente projeto ou plano de estágio, nem sinalizações sobre o campo de prática ou a atividade de supervisão”.

Temas deste texto: