SP: Alunos vão ter aula durante Copa do Mundo

Veículo: Diário de S. Paulo - SP
Compartilhe

A greve dos professores e funcionários da rede municipal de ensino de São Paulo (SP) deve custar aos alunos o acompanhamento dos jogos da Copa do Mundo. Os 42 dias em que foram obrigados a ficar em casa vão ser repostos justamente em junho e julho, durante o Mundial. As únicas folgas vão ser aos domingos e nos dias de partidas da seleção brasileira. Um decreto publicado nesta quarta-feira (4) no Diário Oficial do Município diz que "caberá a cada unidade educacional elaborar seu plano de reposição". O novo calendário escolar precisa ser apresentado até o dia 9. A reposição vai ser definida de acordo com a dinâmica de cada unidade. O secretário-geral do Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal (Sinpeem), Cleiton Gomes, afirmou que, primeiro, "professores vão montar o calendário e depois apresentarão aos pais de alunos, para só então definir o melhor dia para recomeçarem as aulas". A reposição também poderá ser feita nos dias previstos para o recesso de outubro, além das datas agendadas para reuniões pedagógicas. O prefeito Fernando Haddad reafirmou nesta quarta que todos os alunos vão ter os 200 dias letivos previstos para 2014 e não haverá qualquer prejuízo de conteúdo para os estudantes.

Temas deste texto: