SP: Aula faz 82% dos alunos comerem mais frutas

Veículo: O Estado de S. Paulo - SP
Compartilhe

"Não tenho mais coragem de beber refrigerante todo dia", diz Sheila Alves Rezende, de 12 anos. "Antes não comia salada; agora, faço um esforço e como todo dia", conta Emily Gomes da Silva, também de 12 anos. "Era bolacha todo dia. Hoje em dia, só de vez em quando", relata Livia Alves, de n anos. "Eu ficava enrolando minha mãe na hora de comer salada. Mas aprendí a gostar", afirma Erick Kaik Neri Lazzaratto, de 12 anos. Parece reunião dos Comedores Compulsivos Anônimos. Mas são depoimentos de alunos da Escola Estadual Deputado Augusto do Amaral, no Jaguaré, zona oeste de São Paulo (SP). Desde o início de 2013, eles participam de um projeto-piloto desenvolvido pelo Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/USP) – o “Meu Pratinho Saudável”. O objetivo do trabalho foi mudar os hábitos alimentares da criançada. E os resultados já são visíveis. Todos os 189 alunos participantes passaram por aferição de peso, altura para definição do IMC (índice de Massa Corporal) e de circunferência abdominal no início do programa. Foi constatado sobrepeso ou obesidade em 39% dos meninos.

Temas deste texto: