SP: Cresce número de bebês de mães usuárias de crack

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

Bebês que nascem com baixo peso, irritados e até em crise de abstinência. Efeitos do vício da mãe pelo crack, sintomas como esses são cada vez mais comuns em maternidades públicas também do interior paulista. Cidades como Franca, Ribeirão Preto, São Carlos, Barretos e Araraquara repetem o que já constataram hospitais de capitais: sob o efeito da droga, grávidas oriundas de cracolândias chegam em trabalho de parto, às vezes sem terem feito o pré-natal. Só neste ano, perto de 270 bebês de mulheres usuárias, principalmente do crack, nasceram nas Santas Casas desses cinco municípios – média de cinco recém-nascidos em cada unidade. O crescimento ocorreu principalmente nos últimos três anos. Antes, segundo as mesmas maternidades, a média era de no máximo três.

Temas deste texto: