SP: Imigrantes buscam Bolsa-Família

Veículo: Gazeta do Povo - PR
Compartilhe

A Prefeitura de São Paulo (SP) realizou nesta segunda-feira (8) cadastro de ao menos 65 imigrantes no Centro de Referência e Acolhida para Imigrantes (Crai), na região central da capital paulista. Os imigrantes se registraram no cadastro único para programas sociais do governo (CadÚnico) para receber recursos do programas Bolsa-Família e o Minha Casa, Minha Vida. Nem todos que compareceram ao mutirão estão regularizados ou aptos a receber o benefício dos programas. Quem não tem CPF, necessário para o cadastro, é redirecionado a outro atendimento, que ajuda a conseguir o documento. Segundo a Prefeitura, a capital paulista tem cerca de 400 mil imigrantes regularizados. A gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) não sabe, no entanto, quantos deles estão aptos a receber o benefício. Um dos imigrantes refugiado do Congo, que não quis se identificar, afirmou que se cadastrou porque está interessado no benefício do Bolsa-Família. O imigrante, que é técnico de montagem no Brasil, tem sete filhos em seu país de origem. Os atendentes do Crai não souberam informar se o caso desse refugiado se encaixa nos requisitos do Bolsa Família, já que o programa exige comprovação de que os filhos da pessoa estejam na escola.

Temas deste texto: