Supervacina contra o HPV

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

A vacina ministrada atualmente na rede pública de saúde brasileira contra o papilomavírus humano (HPV) é chamada de quadrivalente por proteger contra quatro subtipos do vírus: 6, 11, 16 e 18. Juntos, eles são os responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero e 90% das verrugas genitais. No entanto, o HPV conta com pelo menos 13 variantes consideradas oncogênicos, isto é, com grande potencial para causar câncer. Na busca por uma proteção mais completa, pesquisadores de 33 países colaboram no desenvolvimento de outro tipo de imunização, chamada de multivalente. A nova fórmula, que acaba de passar pelo terceiro teste clínico (em humanos), protege também contra cinco subtipos virais que, apesar de raros, são considerados de alto risco para o desenvolvimento de tumores malignos. O objetivo dos pesquisadores era estudar quantas lesões desse tipo poderiam ser prevenidas por uma investigação de vacina multivalente contra o HPV. A equipe descobriu ainda que, das mulheres com idades entre 15 e 26 anos que tiveram pré-cânceres, 54% apresentaram uma só infecção por HPV, e 32% estavam infectadas com mais de um tipo do micro-organismo.

Temas deste texto: