Teste da linguinha divide especialistas

Veículo: Diário Catarinense - SC
Compartilhe

Um projeto de lei que torna obrigatório um exame para detectar a alteração na membrana que conecta a língua ao assoalho da boca em recém-nascidos tem gerado polêmica entre fonoaudiólogos e pediatras. A exigência do chamado "teste da linguinha" em todas as maternidades do país já foi aprovada na Câmara Federal e agora será analisada no Senado. Em São Paulo, uma lei estadual já obriga a realização do exame pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A presidente da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia e uma das criadoras do teste, Irene Marchesan, afirma que o procedimento é muito simples, pode ser feito por qualquer profissional de saúde e não precisa de treinamento prévio. "É apenas um formulário com desenhos bem explicativos que o profissional deve preencher. É muito prático e torna fácil de identificar o problema nas crianças e não gera custos aos SUS", esclarece. Ela explica que a entidade tomou a iniciativa de tornar o teste obrigatório diante do grande número de pacientes que chegam aos fonoaudiólogos com problemas de fala por falta de diagnóstico quando eram bebês.

Temas deste texto: