As taxas de assassinatos de jovens cresceram 17% no Brasil, de 2005 a 2015. Quase metade do total de homicídios do país em 2018 (56 mil) corresponde à morte de homens negros, com idade entre 15 e 29 anos, aponta estudo do Instituto Igarapé e da UNFPA

Sociedade Brasileira de Pediatria cria Manual de Orientação #MenosTelas #MaisSaúde, que oferece a pais e responsáveis orientações sobre a utilização de tecnologias como smartphones, computadores e tablets por crianças e adolescentes. Confira!

Em todo o mundo, cerca de 47% de crianças refugiadas não foram matriculadas na educação primária, e 84% dos adolescentes refugiados – entre 15 e 17 anos – não frequentavam a educação secundária em 2016, aponta publicação da Unesco

Infância na Mídia
Globo.com
21/02/2020
Dados de levantamento do G1 são referentes a 16 estados e o Distrito Federal. A maioria, porém, não tem ideia de quantos pedidos foram negados – motivos para a não conversão em prisão domiciliar variam; rigor dos juízes, também
www.onu.org.br
21/02/2020
A saúde e o futuro de cada criança e adolescente em todo o mundo estão sob ameaça imediata por causa da degradação ecológica, das mudanças climáticas e de práticas de marketing que estimulam o consumo de alimentos ultraprocessados, bebidas açucaradas, álcool e tabaco
www.onu.org.br
21/02/2020
A taxa de fecundidade no Brasil entre meninas de 15 a 19 anos é de 62 a cada mil bebês nascidos vivos, acima da média mundial que é de 44 a cada mil, segundo o último relatório do UNFPA. Todo ano, mais de 430 mil bebês nascem de mães adolescentes no país
Recursos para jornalistas
  • Guia de monitoramento: Violações de direitos na mídia brasileira III
    No Volume III, são apresentados os dados de pesquisa realizada em programas de rádio e TV das cinco regiões brasileiras, acusando níveis preocupantes de violações de direitos e de infrações a leis e a normas autorregulatórias do campo midiático. E a partir dos elementos constitutivos do modelo “policialesco” identificados na amostra, é aberto amplo debate sobre o fazer jornalístico — seus limites e responsabilidades.
  • Direitos da Infância e Direito à Comunicação
    Esta publicação, que integra atividades desenvolvidas pela Rede ANDI América Latina, apresenta uma visão ampla de 10 temas centrais para que a região avance na garantia, promoção e proteção dos direitos de crianças e adolescentes no campo da mídia.